18/07/16

SOCIEDADE IGUALITÁRIA BASEADA NO DIÁLOGO É TEMA DO XIII SEMINÁRIO LGBT DO CONGRESSO NACIONAL




Identidade de gênero, LGBTfobia, difamação nas redes e ações para deter o preconceito são algumas dos temas do evento, dias 16 e 17 de agosto, na Câmara dos Deputados

Depois de discutir o ódio como “emoção política” em sua edição do ano passado, o evento mais plural realizado na Câmara dos Deputados traz para o Parlamento novo enfoque para discutir a questão dos preconceitos e da intolerância com as diferenças. Com o tema “O próximo pode ser você”, o XIII Seminário LGBT do Congresso Nacional reunirá ativistas, estudiosos, autoridades e representantes da sociedade civil organizada para um grande e divertido debate, nos dias 16 e 17 de agosto de 2016, no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados.

O tema do seminário reflete uma verdade que a sociedade brasileira precisa encarar com urgência: quanto menos iniciativas forem tomadas para aplacar a disseminação de preconceitos e intolerância, mais cresce a possibilidade de que qualquer pessoa esteja sujeita a ser o próximo alvo de ódio. A abertura conta com a apresentação do Hino Nacional pelas vocalistas trans da banda As Baianas e a Cozinha Mineira. À tarde, elas fazem uma performance.
‘Talk show’

Desta vez o evento será dividido em blocos, que serão realizados num formato similar ao de um talk show, com os convidados e mediadores se intercalando democraticamente em suas falas e mediados por convidados especiais, entre eles Tchaka Drag. Isso permitirá uma flexibilidade maior e mais dinâmica no fluxo das informações, assim como dará mais abertura para a participação do público.

Cada bloco leva um nome que se soma ao tema principal (“O próximo pode ser você”), então após a cerimônia oficial de abertura, no dia 16 de agosto, às 9h, acontecerá o bloco “…a ser invisibilizado”. Como se pode inferir, os subtemas desta parte do seminário incluem direitos negados, identidade de gênero e a resistência do Legislativo federal em admitir a diversidade e pluralidade presentes na sociedade brasileira.

Mediado pela jornalista e blogueira Cynara Menezes, o segundo bloco terá o título complementar de “…a ser difamado”, que vai tratar da proliferação impune de discursos e crimes de ódio, das campanhas difamatórias cada vez mais comuns nas redes sociais, envolvendo inclusive o uso de robôs para “floodar” as redes sociais dos principais alvos, do bullying e da pornografia de vingança (do inglês porn revenge, crimes em que a vítima tem a intimidade exposta por um parceiro ou parceira, após o fim do relacionamento).

A última parte do seminário será destinada à discussão de iniciativas para identificar e propor ações práticas para a diminuição dos problemas discutidos ao longo do evento. Por isso, o nome do último bloco será (O próximo pode ser você) “…a construir pactos de cidadania”. Mediado pelo jornalista e ativista Leonardo Sakamoto, que acaba de lançar o livro “Coisas que aprendi sendo xingado na internet”, este bloco pretende discutir o que pode ser feito para melhorar a cidadania LGBT.

“O seminário deste ano vai apostar num ambiente político e cidadão ainda mais plural que o das edições anteriores para avançarmos no entendimento e combate aos mecanismos de ódio. Campanhas difamatórias nas redes sociais, transfobia, invisibilização da população LGBT, discursos e crimes de ódio, tudo isso está no nosso escopo”, explica o deputado federal Jean Wyllys, coordenador-geral do evento e ainda hoje o único parlamentar assumidamente gay do Brasil.

O XIII Seminário LGBT do Congresso Nacional está sendo realizado com o apoio da Comissão de Legislação Participativa, Comissão de Cultura e da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara os Deputados e vai trazer a Brasília estudiosos como Mirian Paura (Faculdade de Educação da UFRJ) e Giowana Cambrone (advogada e dirigente da Rede Sustentabilidade), a pastora Cibele Kuss, da Igreja Luterana, além de representantes de entidades LGBT como Silvana Conti, Adriana Sales, Heliana Hemetério, Keila Simpson, Felipe Santos, Thatiane Araújo, Sayonara Nogueira e Carlos Magno, entre outros nomes.

CURTA A PÁGINA DO EVENTO NO FACEBOOK! 

 

PROGRAMAÇÃO

XIII Seminário LGBT do Congresso Nacional

Data: 16 e 17 de agosto de 2016
Local: Auditório Nereu Ramos (Câmara dos Deputados)PROGRAMAÇÃO DO XIII SEMINÁRIO LGBT DO CONGRESSO NACIONALDia 16
9h – Abertura do Seminário – O Próximo Pode ser Você…
• Mestre de Cerimônias de todo o evento: Lam – IBRAT• 9h05 – Composição da mesa de abertura: aproximadamente 18 pessoas: Requerentes (6), presidentes de Comissão (3), representantes de Movimentos Sociais e setoriais partidários (6);• 9h10 – Apresentação do Hino Nacional: Vocalistas da banda As Baianas e a Cozinha Mineira

1 ª Mesa de abertura :
• Deputado Padre João – Presidente da CDHM
• Deputado Chico Lopes – Presidente da CLP
• Deputado Chico D`Angelo – Presidente da CCULT
• Deputado Jean Wyllys (requerente CDHM e CCULT)
• Deputada Alice Portugal (requerente CCULT)
• Deputada Luiza Erundina (requerente CLP e CDHM)
• Deputada Érika Kokay (requerente CCULT)

2 ª Mesa
• Deputada Carmen Zanotto
• Deputado Glauber Braga (requerente CLP)
• Deputado Chico Alencar (requerente CDHM)
• Deputada Luizianne Lins
• Deputada Ângela Albino
• Dep. Arnaldo Jordy
• Amanda Souza (PDT- Diversidade)
• Soninha Francine/Elizeu (PPS Diversidade)
• Carlos Magno – Presidente da ABGLT
• Keila Simpson – Presidente da Antra
• Thatiane Araujo – representante da RedeTrans
• Andrey Lemos – Presidente da UNALGBT
• Felipe Santos – Presidente da ARTGAY
• Representante do IBRAT

9h25 – Falas
12h30 – Intervalo para o almoço.

14h –Talk Show: O Próximo Pode Ser Você… a ser Invizibilizado
Subtemas: Direitos Negados, Identidades de Gênero e a resistência do Legislativo.
• Performance: Vocalistas da banda As Baianas e a Cozinha Mineira
• Mediação: TchaKa Drag

14h20 – Primeira rodada: A Invisibilização Familiar e o PL 3369/15 “O Estatuto das Famílias do Sec. XXI”.

Convidados (as):
1. Deputado Orlando Silva – autor do PL 3369/2015
2. Giowana Cambrone – advogada, professora de Direito de Família e mestranda em Políticas Públicas e Formação Humana pela UERJ. Dirigente da Rede Sustentabilidade.
3. Padre Alex Gonçalves
4. Mari – Representante da Associação Brasileira de Famílias Homoafetivas – ABRAFH.
5. Heliana Hemetério – Representante da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT.

15h40 – Intervalo para o café

16h – Segunda Rodada: A Invisibilização na Escola, Planos de Educação e a exclusão das identidades de gênero e orientação sexual.
Convidados (as):
1. Deputada Margarida Salomão
2. Daniel Cara – Coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação
3. Jovem representante do Instituto Brasileiro de Transmasculinidades, IBRAT
4. Silvana Conti – Representante da União Nacional LGBT, UNALGBT.
5. Adriana Salles – travesti, doutoranda em Gênero e Educação pela Universidade de Mato Grosso do Sul.
6. Miriam Paura – professora da área de Educação da UFRJ.

17h30 – Entrega do Certificado ou Selo Cidadania LGBT para os (as) deputados (as) mais atuantes para promoção da cidadania LGBT.
17h45 – Lançamento do Edital do Prêmio Cidadania LGBT.

18h – Encerramento

 

Dia 17
9h – Talk Show : O Próximo Pode ser Você… a ser difamado! Subtemas: pornografia de vingança, difamação, bullying e discursos/crimes de ódio.
Mediação: Cynara Menezes

09h10 – Primeira rodada

Convidados (as):
1. Deputada Maria do Rosário – autora do PL 7582/2014
2. Pastor Henrique Vieira: Pastor, teólogo, professor e vereador em Niterói – RJ
3. Mãe Nangetu, representante das religiões de matrizes africanas no Conselho Nacional de Promoção do respeito e valorização da Diversidade Religiosa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

4. Lorelay Fox: consultora do quadro Bishow, do programa Amor & Sexo. A drag queen é vivida por Danilo Dabague, publicitário de 29 anos. Lorelay Fox há dez anos, mantém uma conta de vídeos no canal you tube.

10h40 – Intervalo para o café
11h – Segunda rodada

Convidados (as)
1. Deputado Jean Wyllys
2. Representante da Embaixada dos Estados Unidos da América
3. Felipe Santos Representante da Articulação Brasileira de Gays – Artgay.
4. Pastora Cibele representante da Igreja Luterana
5. Representante da extinta Humaniza Redes

12h30 – Intervalo para o almoço.

14h30 – Talk Show: O Próximo Pode ser Você… a Construir Pactos de Cidadania
Subtema: O que pode ser feito pela cidadania LGBT.

Mediação: Sakamoto
Convidados (as):
1. Deputado Ângela Albino
2. Representante do Conselho Nacional de Justiça – CNJ
3. Criador e ou representante da campanha de comunicação do Google
4. Simy Lahat – Projeto Transcidadania
5. Sayonara Nogueira – Representante da Rede Trans
6. Representante do Núcleo de Estudos da Saúde Pública da UnB.

17 horas: Encerramento

Utilizaremos vídeos com depoimentos curtos de até 1’30″ feitos por personalidades e ativistas LGBT sobre temas correlatos, como forma de dinamizar os talk shows, ampliar a participação de nomes importantes, e assim, fazer as ligações entre cada assunto discutido, ou resolver problemas de impasse no debate, ou costurar com participação da audiência.

OBS. 1: O deputado Jean Wyllys, único parlamentar assumidamente gay, e a Deputada Érika Kokay, Presidenta da Frente Parlamentar de Direitos Humanos, devem acompanhar e auxiliar todas as rodadas de Talk Show.

OBS. 2: As mesas deverão observar a presença de, no mínimo, um/a representante de movimento social de reconhecimento nacional, um/a parlamentar e um/a catedrático – especialista, bem como a paridade de gênero e a representatividade racial.
Compartilhe:
Share on Google+