29/09/13

Nota de Jean Wyllys em repúdio à violência contra os profissionais de educação do Rio de Janeiro




Às vésperas do Seminário Regional de Reformulação do Ensino Médio, que acontecerá amanhã,  dia 30, das 09h às 12h, na ANOREG, no Rio de Janeiro (seminário este que já estava agendado há tempos como parte das iniciativas da Comissão Especial de Reformulação do Ensino Médio da Câmara dos Deputados para o seminário nacional que ocorrerá em outubro), os e as profissionais da educação do Rio de Janeiro passaram por momentos que só podem ser classificados como um massacre à educação. Foi justamente com essas palavras que me foram relatados alguns episódios da noite de ontem, quando o Batalhão de Choque desalojou, de forma violenta os cerca de 180 professores que, de forma legítima, faziam suas reivindicações no plenário da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, desde a ultima quinta-feira.

Soube, através de pessoas que presenciaram e vivenciaram a violência policial, que havia quatro vezes mais policiais que professores e professoras e que a invasão aconteceu por duas entradas da Câmara. Uma delas, teve o cadeado arrombado pelos PMs. O que se viu depois foram cenas de brutalidade, segundo os relatos: Agressões gratuitas a professores, que em momento algum reagiam com violência. Professores foram espancados até ficarem ensanguentados, receberam bombas de gás lacrimogênio, gás de pimenta, tiros de borracha e taser. Segundo informações que me passaram, um professor idoso e cardíaco chegou a ficar desacordado após um tiro de taser e professoras idosas apanharam, foram arrastadas e empurradas! Há relatos de chutes de coturnos em professores caídos no chão e alguns sendo empurrados escadaria abaixo no interior da Câmara! Uma barbárie!

As reivindicações dos professores e das professoras são legítimas e é inadmissível que sejam respondidas com ações tão desumanas e agressivas! Nossos vereadores do PSOL – Renato Cinco, Eliomar Coelho e Paulo Pinheiro – e nosso deputado estadual Marcelo Freixo estão acompanhando de perto. Vamos tomar providências legais e cabíveis contra essa violência!

Estenderei isso à esfera nacional e às comissões de Educação e da subcomissão de Cultura e Direitos Humanos da Câmara Federal e tratarei disso no Seminário Regional de Reformulação do Ensino Médio amanhã, em que o secretário da educação prometeu estar presente. O sentimento de agressão moral que permeia a classe educadora é também meu!

Vocês estão convocadas e convocados a participarem desse evento, para também exporem suas reivindicações e frustrações. Estarei lá ouvindo!

Amanhã, 30, a partir das 17hs, haverá também um grande ato na Cinelândia, com a presença não só dos profissionais da educação, mas de toda população. Estão todos convidados!

Compartilhe:
Share on Google+